Saiba como se preparar para uma viagem a China

Quer fazer uma viagem para China em breve, mas nãos abe nem por onde começar os preparativos? Veja nossas super dicas!

Quem acompanha os jornais, sabe que as últimas notícias são animadoras para quem quer viajar.

E se você está com planos de viajar para o Oriente, saiba que um dos problemas de viajar para lá é que você não consegue pegar voos do Brasil direto para a China.

As companhias aéreas te fazem passar por outro continente antes de chegar na Ásia.

A viagem para o local é cansativa e pode durar até três dias. A rota mais curta é com escala na África do Sul, em Johannesburgo.

Na verdade, não existe baixa temporada na China, pois as cidades turísticas têm atrações o ano todo.

Talvez seja interessante pensar no mês escolhido para a viagem, e só. As condições climáticas podem te espantar, por exemplo.

Entre os meses de abril e setembro, a maioria das cidades chinesas tem dias quentes e com sol. O verão local vai de junho a agosto.

Já o inverno de lá vai de dezembro a fevereiro (o oposto daqui). E o inverno na China é bem frio mesmo, com dias nublados, o que impediria ver pontos turísticos locais, como monumentos enormes.

Os moradores da cidade curtem mesmo o outono e pensam que essa é a melhor época do ano para se fazer um passeio por lá.

O outono acontece entre setembro e novembro, e os dias são de sol e com temperaturas mais agradáveis para longas caminhadas.

Veja então algumas dicas do que fazer e como se preparar antes de ir.

Dicas para se preparar para uma viagem a China

Fuso horário: Hong Kong está 11 horas à frente do horário de Brasília (10 horas durante o horário de verão brasileiro).

Faça as contas antes de viajar e prepare o organismo para dias de adaptação ao novo horário.

Código de Hong Kong: 852. Não existem prefixos nacionais como é aqui no Brasil, com cada região com um prefixo.

Moeda: Dólar de Hong Kong.

Idioma: Inglês e cantonês, um dialeto da China, são os idiomas oficiais de Hong Kong, no entanto, só se fala inglês em lugares cheios de turistas e gente que vai à cidade para trabalhar, fechar negócio.

Horário comercial: O comércio local costuma abrir entre 9h e 10h da manhã e fechar às 19h (ou às 21h de acordo com a região visitada por você). Os bancos na China funcionam de segunda a sexta-feira das 9h às 16h30 e, aos sábados, das 9h às 12h30.

Documentos: Para viajar para a China os brasileiros precisam somente de passaporte com validade em dia (de pelo menos um mês após sua saída da China). Para mais informações acesse: www.immd.gov.hk.

Pontos mais visitados da China

Algumas cidades são mais conhecidas que outras por serem centros turísticos. Conheça as principais cidades a serem visitadas na China:

Viagem China: Taipé

Taipé é um dos muitos pontos turísticos da China. Localizada no vale de um rio maravilhoso, o local é cercado de encostas bem baixas e com uma tranquilidade ímpar, lindas justamente porque são cobertas por plantações de chá.

O destino tem 2,6 milhões de habitantes sendo conhecida como um maravilhoso centro cultural e político de Taiwan, sendo que Taipé é bem moderna, ainda mais nas sedes das empresas de tecnologia muito comuns por lá.

O transporte público é bem eficiente e lá tem centro comercial exótico e muito movimentado. As feiras são bem comuns por lá sendo vistas como algo que ajuda no turismo local.

Quem vai para lá não pode deixar de conhecer os templos politeístas, além das muitas áreas verdes e os traços de tradições antigas culturais chinesas muito conhecidas por lá. Assim como São Paulo aqui no Brasil, Taipé na China é a cidade que jamais para, que nunca dorme.

A gastronomia local é outra atração a parte, cheia de pratos exóticos e deliciosos. A espiritualidade do seu povo e os espaços de oração também deve fazer parte do seu roteiro de viagens.

Viagem China: Hong Kong

Hong Kong é uma verdadeira contradição, pois pode-se encontrar verdadeiras vilas, com lojas pequenas e feiras populares em meio a calmaria, e uma vida agitada, com ruas movimentadas, grandes centros comerciais, muitos bares e restaurantes para frequentar durante a noite.

Mas a cidade está ficando cada vez mais agitada, pois, os espaços antes sossegados passaram a atrair mais comerciantes, já que os aluguéis são bem mais baratos do que nos grandes centros turísticos conhecidos.

Desse modo quem saiu ganhando foi o turismo local, com mais opções de destinos.

E mesmo diante de tamanha agitação a cidade ainda é conhecida pela calma bem diferente de várias capitais de países pelo mundo a fora.

A gastronomia local é uma atração a parte. A Corner Kitchen, por exemplo, é uma cozinha particular que faz somente um evento por noite.

Para conseguir degustar as muitas delicias servidas ali é necessário fazer uma reserva prévia.

Geralmente nesta cozinha o prato principal é uma carne grande, como leitão, com alguns acompanhamentos. (Endereço: 20 Po Hing Fong; Tel: 852-2803-2822; corner-kitchen.com).

Também é recomendado apreciar as comidas de rua no local e experimentar as delícias servidas nos vários restaurantes da cidade.

Hong Kong fica na costa sudeste da China e tem uma variedade incrível de locais para se conhecer.

O sistema de transporte integrado de Hong Kong faz do local um espaço moderno e maravilhoso para se conhecer.

A organização é impar e é difícil se perder diante da sinalização do espaço.

O aeroporto internacional, localizado na ilha Lantau, é uma parte importante de Hong Kong, pois se conecta a cidade pela rede de metrô MTR (Mass Transit Railway).

O trem permite uma locomoção bem rápida para a cidade sendo conhecido como Airport

Express, levando somente 24 minutos para percorrer os 35 km que separam o centro financeiro da cidade e possui enormes gôndolas exclusivas para bagagem.

Se você for se locomover de metrô a recomendação é comprar o Airport Express Travel Pass, que é um passe que inclui também três dias de uso ilimitado do serviço, tornando tudo incrivelmente barato e prático. Par mais informações, acesse: www.mtr.com.hk

Viagem China: Pequim

Pequim é a cidade que não para de crescer. Quem foi para lá mais de uma vez sabe que os mapas de lá mudam na velocidade da luz.

No entanto, logo você vai se adaptar ao lugar e se locomoverá sem o menor problema.

Os meios de transportes por lá passaram por uma brilhante evolução e a comunicação das placas ficaram mais simples.

O metrô é a opção mais barata de se locomover por lá, e é muito eficiente.

Esse meio de transporte se conecta ao trem, deixando tudo mais simples ainda.

Para onde você olhar tem avisos em inglês. A frota de ônibus também está mais moderna e confortável, com comunicação em inglês também.

Se for para Pequim você precisa comer o tradicional pato assado à moda da cidade, que pode ser degustado em muitos restaurantes locais com a uma espécie de panquequinha. Além do pato, tem alimentos bem exóticos por lá, que podem agradar e muito.

Em conclusão

Bem pessoal, esperamos que as dicas sejam úteis e que consigam se preparar para a viagem a China com sucesso

Já falamos em outro artigo sobre 10 idiomas para aprender antes de viajar, leia e conheça!

Se quiser deixar mais alguma dica, use os comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *